abril 23, 2013

Culta e chata

Aprecio a arte e a cultura. Mas não gosto nada de cultura chata. Ou de arte árida e entediante. Se isso faz de mim inculta, pois que seja. No limite, a escolher, antes inculta com vida do que culta aborrecida de morte.

13 comentários:

  1. Confesso que estou de acordo.
    [Não que o meu comentário - a informação - seja de interesse relevante, mas não queria passar, continuamente, sem assinalar a minha passagem benigna - creio - e não encapotada. Embora, passar em silêncio não signifique, forçosamente, menosprezo - ou algo por aí - e um «a parte», seja, por vezes, demasiadamente à parte. :) ]
    Bem-haja!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora essa, Henrique, claro que a sua opinião é relevante, pelo menos tanto como a minha. :) Aprecio e valorizo os comentários de todos os leitores ou curiosos, desde que venham por bem (e vêm, sou uma sortuda). No entanto, passar em silêncio é um direito e saber que passa é uma alegria. Bem haja para si - aguento-me por cá porque há alguém desse lado :)

      Eliminar
  2. Para entediante já basta o resto! :D

    ResponderEliminar
  3. Palavras com vida
    por dentro

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que belas palavras, Eufrázio. :) Obrigada.

      Eliminar
  4. Também detesto a cultura chata. Mas detesto muito mais aqueles para quem a dita não consegue ser senão isso ...
    :)


    ResponderEliminar
  5. Não poderia concordar mais :)

    ResponderEliminar
  6. Concordo, mas acho que a cultura chata depende da perspetiva de cada um, dos seus gostos e interesses... E é verdade que há gente muito sábia e culta, mas bem entediante! Marla

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depende... mas para mim chato é chato e não gosto. Mas aqui em Portugal há a ideia que a arte (e a cultura) tem de ser assim, elitista, hermética e maníaco-depressiva :)

      Eliminar