abril 08, 2013

Quando o importante é ir



VIAGEM

Todas as manhãs o aeroporto em frente
me dá lições de partir.
Hei de aprender com ele a partir de uma vez.

Sem medo
sem remorso
sem saudade


(Manuel Bandeira)


Encontrei-o um dia destes. Um poema com significado. Há muitos, claro, mas também há outros que nada (me) dizem. Será assim com a poesia, com a música, com o cinema, com a literatura, com todas as formas de arte, expressando o pensamento verbalmente, como é o caso, ou até não.
Têm significado estas palavras. Significam que o partir pode ser uma dimensão meramente física - há quem possa ver aqui inclusivamente a partida deste mundo terreno - mas também não só. Que se pode partir para uma viagem exploratória mas também que se pode partir à procura de um lugar que pode não ser apenas geográfico. Há lugares feitos de tempo e tempos, afetos, liberdades, escolhas. E que podem estar perto, até mesmo dentro de cada um de nós. 
Significam também estes versos que partir pode não simbolizar apenas um fim. Que não pode ser apenas um fim. Pode deixar-se algo para trás, é certo, mas eles são significativos porque podem representar um recomeço. Um recomeço que tarda muitas vezes por medo, o medo do remorso, o medo da saudade. Porque refreamos frequentemente  o desejo de aventura, o salto no desconhecido, o desbravar de caminhos não calcorreados, pois tolhidos estamos, por medos e angústias que nos povoam as horas e nos atrasam os tempos. 
A saudade significa memória. Não é negativa, de todo, se não for impeditiva de uma libertação e ousadia em frente. Há que aprender a partir. Do sítio que não nos faz feliz, do momento que desejámos melhor. Até mesmo com medo, é possível, mas não deixando de ir.

6 comentários:

  1. Devia haver uma lei que proibisse gente de ficar onde não é feliz. Ficar onde não se é feliz é só isso mesmo, ficar. E viver não é isso. Beijinho Fátima.

    ( Bonito post... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Carla. Beijinhos ( e é isso, uma lei :))

      Eliminar
  2. Isabel Viegasabril 09, 2013

    Gostei muito, Fatinha. !Quem me dera expresser-me como tu!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, Isabel. :) Obrigada, tenho a certeza de que te expressas melhor (em muitas mais áreas:)) Bjs de saudades

      Eliminar
  3. Maravilhoso! É isso mesmo, partir é importante quando disso depende a nossa felicidade, ou pelo menos, uma vida melhor. Já cantava o Caetano: "Navegar é preciso, viver não é preciso", uma canção que define tão bem o espírito do povo português, feito de navegadores e aventureiros, apesar de atualmente muitos adiaresm e refletirem bastante antes de tomar a decisão (da partida)... Marla

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É preciso... E um belo comentário. :)

      Eliminar