outubro 16, 2014

Detestando quem detesta

Um dos miúdos mais complicados que já tive até hoje perguntou-me o significado do que estava escrito no seu boné: I love haters. Expliquei-lhe, não tendo bem a certeza que tenha entendido, mas como ficou calado deduzo que tenha consentido. Mas o propósito deste apontamento é servir de mote para dizer exatamente o contrário: "I hate haters". Os haters estão na moda - até há grupos de haters, certo? - e é vê-los, quer dizer lê-los e senti-los com força pela internet fora, por exemplo, apesar de os haver também ao vivo e a cores, infelizmente neste caso a vida virtual também é um brutal eco da real. Mas quem são estes haters, afinal? São pessoas que se dedicam a odiar, é uma explicação. Com tudo o que isso implica e traz. Podem ficar-se por ódios de estimação específicos e declarados, desde pessoas de sucesso a profissões ou atividades e mais. Outra é que os haters são pessoas altamente frustradas que desdenham de tudo e de todos. É que há quem não goste de nada - criticam, denigrem, destroem, sobretudo invejam. Também é possível a explicação de que possuam um elevado nível de exigência em relação a tudo e todos, de tal forma que não conseguem deslumbrar-se com nada. Perder a capacidade do deslumbramento é chutar para bem longe os resquícios da infância que muitos outros possuem naturalmente e que outros tentam manter a todo o custo. Por fim, esta negatividade dos haters poderá advir de um conceito de autoestima pretensamente elevado mas profundamente baixo. Dessa forma, a sua suposta superioridade faz disparar setas em todas as direções mas, na verdade, é o desconforto em relação a eles mesmos que despoleta os ódios. É normal gostar-se de e não gostar-se de. Normalíssimo. Quando se faz culto de ódios exagerados e primários, meramente passionais e não razoáveis, já o será menos. Não gosto de quem não gosta de nada e sente prazer em destruir. O negativismo constante e demolidor não faz parte dos meus dias. Cá dentro, e apesar do "hate haters" lá em cima, ainda triunfa o bem.

2 comentários:

  1. Quem ama o ódio só pode odiar o amor.

    bfs

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pequena grande frase, a sua. Diz tudo.

      Eliminar