maio 16, 2014

Uma coletiva emoção



Independentemente de se ser do Porto, Benfica ou Sevilha (desde sempre ou momentaneamente) há sempre qualquer coisa de estranhamente tocante nas lágrimas coletivas. O mesmo serve para as alegrias. Por vezes, a emoção coletiva eleva-nos de uma forma singular, quer seja pelo contentamento, quer seja pela tristeza. Mesmo se a tristeza ou o contentamento tiverem origem em coisa pequena ou não essencial. Os sorrisos e risos e lágrimas de muitos podem contagiar-nos. Não é mau perceber que se pertence a um todo numa circunstância em particular. Não é mau partilhar emoções. É bom sentir em conjunto.

4 comentários:

  1. Engraçado este seu texto porque num dado momento foi ao encontro de uma imagem que passou nesta derrota do Benfica. e que me ficou na memória, duvido que a esqueça. Foram breves segundos, mas de repente apareceu o rosto de uma miúda, não teria mais de 16/17 anos (penso), tinha os olhos cheios de lágrimas. Uma tristeza verdadeira. Uma imagem triste, mas mágica. Admito que fiquei presa naquela imagem.

    Tenha um bom fim-de-semana, Fátima :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, esta coisa do coletivo funciona assim :) Obrigada, bom domingo!

      Eliminar
  2. Lágrimas colectivas, que melhor expressão, que melhor partilha?!

    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Emocionantes, de facto...
      Retribuo:)

      Eliminar