novembro 26, 2013

Inteligência companheira

Escrito por Andreia Silva, de Aveiro, com quem colaborei com grande prazer no projeto de Teatro Escolíadas durante dois anos.

                             

A verdadeira inteligência é a emocional. Só esta nos conduz ao encontro do outro. E sem estes encontros não há vida, não há amor, não há nada. Só esta nos ensina a ser gente. E mesmo quando falha o raciocínio lógico articulado, se esta não nos falhar, seremos homens e mulheres que podem marcar a diferença. Hoje, o meu aluno Rúben revelou-se um grande menino, um grande homem, ainda que marcado pela sua trissomia 21: esteve sensível, sempre atento e carinhoso, numa tentativa de levar algum conforto a uma das pessoas que o acompanham todos os dias na nossa sala de apoio à multideficiência (e que infelizmente recebeu uma muito triste notícia hoje). Foi um companheiro à altura o nosso homenzinho. E está muito certo e seguro de uma das grandes lições que devemos levar da vida: à amizade, responde-se com amizade!

3 comentários:

  1. A outra inteligência - a mental, racional - de nada vale sem a do coração.

    ResponderEliminar
  2. A inteligência que nos move e nos comove.
    Abraço

    ResponderEliminar